EnglishPortugueseSpanish

ESG é o vilão da inflação? Entenda os investimentos sustentáveis e se eles têm culpa na alta do preço da energia

Fonte: Valor Investe

Um dos maiores pesadelos dos brasileiros este ano – a inflação – também tem mexido com o humor dos mercados. Mas um item em especial está tirando o sono não apenas de brasileiros, mas de europeus e outros tantos cidadãos do mundo: a energia.

O preço da energia elétrica por aqui disparou com a mudança em regimes de chuvas e reservatórios em baixa. Na Europa, é o gás que está com descasamento de oferta e demanda e onde os governos já discutem o que fazer para diminuir os preços para a população. A China decidiu ‘limpar’ mais sua base energética e diminuiu drasticamente sua produção com base em combustíveis fósseis, como o carvão, de alta emissão de carbono, o que pode diminuir seu ritmo de crescimento e ainda prejudicar o abastecimento de outras regiões.

Nesse contexto, começa-se a levantar uma bola: a transição energética para fontes mais limpas seria uma das causas dessa inflação? Os investidores que começam a aplicar massivamente recursos em empresas de fontes renováveis e a cobrar que as tradicionais empresas de energia “suja” migrem sua base para produtos mais sustentáveis seriam também responsáveis por essa crise?

O entrevistado da live do Fechando os Trabalhos desta sexta-feira (08), Fabio Alperowitch, sócio e gestor da FAMA Investimento, falará sobre esse tema, além de explicar no detalhe o que são os investimentos sustentáveis ou ESG (que se preocupam com questões ambientais, sociais e de governança corporativa). Também falaremos sobre como escolher investimentos e quais as métricas que os fundos usam para colocar um ativo ESG na carteira.

Acompanhe o papo nesta sexta no canal do Instagram do Valor Investe, às 16h30. Já siga o canal para não perder: clique AQUI.

Inscreva-se!

Cadastre-se para receber novidades sobre ESG e outras notícias do mercado.

Ao preencher os dados do formulário você concorda com a nossa política de privacidade.

Gostou do artigo? Quero muito saber a sua opinião. Escreva um comentário!