EnglishPortugueseSpanish

IIRE – Melhores Desempenhos Globais

Índice de Igualdade Racial nas Empresas (IIRE) – 2020

Nos últimos anos, a Iniciativa tem liderado diversas pesquisas com o objetivo de fazer um diagnóstico da situação do negro no mercado de trabalho. Em 2018, a “Cartilha pela Igualdade de Raça”, elaborada em parceria com a consultoria KPMG, fez uma análise histórica do racismo e levantou dados sobre a realidade do mercado de trabalho brasileiro, da educação e da responsabilidade das empresas na promoção da diversidade e inclusão racial.

Nota-se que, após anos de omissão e reprodução das desigualdades existentes, o empresariado tem se conscientizado cada vez mais acerca da importância da maior igualdade racial. Os critérios de sustentabilidade ESG (Environmental, Social and Governance) têm mudado a rota dos investimentos e legitimado cada vez mais o combate ao racismo no mercado de trabalho, demonstrando que a responsabilidade social das empresas pode representar, inclusive, melhores resultados financeiros. Ainda que tímidas, várias ações afirmativas e programas de inclusão têm ganhado destaque.

Os resultados têm sido positivos tanto do ponto de vista de maior representatividade destes profissionais no mercado de trabalho, quanto do desempenho financeiro das empresas. No entanto, há ainda um longo caminho a ser percorrido. Nos estudos liderados pela Iniciativa Empresarial pela Igualdade, as mesmas perguntas permanecem sem uma resposta clara: Por que a representatividade dos negros nas empresas continua muito aquém da sua representatividade na população brasileira? E por que não conseguem ascender os níveis hierárquicos mais altos nas organizações?

Percebe-se que as pesquisas e estudos realizados até agora no Brasil têm focado unicamente na elaboração de diagnósticos. O que não faltam são números para ilustrar as enormes injustiças e desigualdades raciais no país. Embora fundamentais, tais pesquisas mostraram-se insuficientes para estimular soluções efetivas de combate às desigualdades raciais no mercado de trabalho brasileiro. É preciso alterar a lógica de incentivos das empresas e criar uma competição positiva em torno do tema.

Não se construirá uma gestão adequada daquilo que não se mensura. Estabelecer um plano de ação claro, com objetivos e metas definidas é um passo importante na transformação das práticas da empresa/instituição. Passou a hora de tornar a igualdade racial um caminho sem volta.

É diante desse contexto que apresentamos o Índice de Igualdade Racial nas Empresas (IIRE), idealizado pela Iniciativa Empresarial pela Igualdade Racial em parceria com a Faculdade Zumbi dos Palmares e Afrobras. Sua construção representa uma das 10 ações de enfrentamento ao racismo contempladas pelo Movimento Ar, mobilização voluntária, organizada e apoiada por diversas empresas e instituições, com o propósito de realizar mudanças e transformações sociais por meio de ações efetivas de combate ao racismo, ao preconceito e à discriminação racial contra negros.

A proposta do IIRE visa dar eco às manifestações recentes das ruas e redes sociais no Brasil e no mundo contra o racismo. Procura aproveitar as tendências recentes de maior preocupação do setor privado com práticas modernas de governança para envolver e orientar as empresas em torno do combate às desigualdade raciais no mercado de trabalho. O abismo de oportunidades entre profissionais brancos(as) e negros(as) só será superado com uma postura ativa das empresas, agentes fundamentais na transformação da sociedade.

Inscreva-se!

Cadastre-se para receber novidades sobre ESG e outras notícias do mercado.

Ao preencher os dados do formulário você concorda com a nossa política de privacidade.

Gostou do artigo? Quero muito saber a sua opinião. Escreva um comentário!

Inscreva-se!

Cadastre-se para receber novidades sobre ESG e outras notícias do mercado.

Ao preencher os dados do formulário você concorda com a nossa política de privacidade.