Quinta-feira, 17 de novembro

DIVERSIDADE

Cinco pessoas negras morreram por dia em ações policiais em 2021 no país; RJ registra o maior número de mortes, diz pesquisa
G1 – 17/11/2022

Uma pesquisa dos observatórios de segurança pública de sete estados brasileiros revelou que cinco pessoas negras foram mortas diariamente em ações policiais em 2021. Os resultados estão na pesquisa “Pele Alvo: A cor que a polícia apaga”. O Rio de Janeiro tem o maior número absoluto, com 1.060 mortes, 87,3% do total do Estado em 2021. A maior porcentagem, no entanto, é na Bahia: 97,9% dos mortos são pretos ou pardos, que constituem a classificação de negros, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

VEJA A MATÉRIA NA ÍNTEGRA



DIVERSIDADE

A cada 100 mortos pela Polícia da Bahia, 98 são negros, afirma relatório

Brasil de Fato – 17/11/2022

Na Bahia, de 616 pessoas mortas em decorrência de intervenção de agentes do Estado em 2021, 603 eram negras (528 pardas e 75 pretas). O número representa 97,9% dos casos, quando descartados os casos em que a raça da vítima não é informada. Trata-se do maior percentual entre os sete estados monitorados pela Rede de Observatórios de Segurança, de acordo com o boletim Pele alvo: a cor que a polícia apaga, publicado pela organização nesta quinta-feira (17). 

VEJA MATÉRIA NA INTEGRA

 
DIVERSIDADE

Sangue, massacre e liberdade; por que negros receavam a República?

Uol – 17/11/2022

A Proclamação da República, em 1889, marca o fim do regime monárquico no Brasil e costuma ser relatada como um momento histórico de liberdade e independência para o país, conduzido sobretudo pelos militares, as elites e os abolicionistas. Apesar da narrativa popular em torno da data, Matheus Gato de Jesus, professor de sociologia da Unicamp (Universidade de Campinas), aponta que a conquista não foi um capítulo harmonioso da história do país, sobretudo para as populações negras e recém libertas do regime de escravidão, em 13 de maio de 1888.

VEJA MATÉRIA NA INTEGRA

 

SUSTENTABILIDADE

BNDES dobra linha de crédito ligada a sustentabilidade para R$2 bi

Uol – 17/11/2022

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) anunciou nesta segunda-feira que está dobrando para 2 bilhões de reais e estendendo até 2024 o programa de crédito ASG, que visa projetos com boas práticas ambientais, sociais e de governança. O programa prevê taxas de juros mais baratas para os tomadores. O programa tinha orçamento original de 1 bilhão e vigência até 2023.

VEJA MATÉRIA NA INTEGRA



SUSTENTABILIDADE

COP-27 – CNA e IBP discutem ações de sustentabilidade

Notícias Agrícolas – 17/11/2022

O presidente da Comissão Nacional de Meio Ambiente e o vice-presidente de Relações Internacionais da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Muni Lourenço e Gedeão Pereira, se reuniram, na quarta (16), com o presidente do Instituto Brasileiro de Petróleo e Gás (IBP), Roberto Ardenghy.

VEJA MATÉRIA NA INTEGRA



SUSTENTABILIDADE

Sustentabilidade Urbana nos Programas Municipais de Transferência de Renda

Estadão – 17/11/2022

Os Programas Municipais de Transferência de Renda se espalharam rapidamente e globalmente nos anos de 2020 e 2021, acelerados por iniciativas de governos municipais interessados em dar uma resposta à crise da Covid-19. Ancorados nas políticas bem-sucedidas de transferências condicionadas de renda que demonstraram impacto positivo no combate à pobreza desde a década de 1990 e na onda de Renda Básica Universal que emergiu na última década, essas iniciativas municipais representam uma nova geração de programas de transferência de renda, caracterizados pela incondicionalidade dos benefícios e pelo protagonismo das prefeituras.

VEJA MATÉRIA NA INTEGRA

Deixe um comentário

Conteúdos relacionados